Artigo Exclusivo Matéria Exclusiva

A COMUNIDADE GAMER TEM SIDO MAIS UNIDA DO QUE NUNCA!

Compartilhe este artigo

O ismo dos consoles, caracterizado pela rivalidade de dos jogadores com seus diferentes videogames, tem sido uma prática a caminho da extinção. Tirando um fato isolado aqui ou alí ou discussões em fóruns mais segmentados pra uma determinada marca, o que percebemos é que o mercado de jogos está trilhando estradas mais pacíficas. E isso é muito importante pra que a comunidade gamer fique mais unida. Afinal de contas, melhor do que aceitar apenas uma visão de jogatina é poder abraçar todas elas e, inclusive, incentivar o modus operandi.

O primeiro sinal de concorrência de plataformas surgiu lá nos anos 90. Isso porque, ainda durante o lançamento do Nes e do Master System, na década anterior, os gamers não criavam muita rivalidade quanto às diferentes empresas. Tratava-se de algo que ainda não era reparado. Por outro lado, já à partir da década seguinte, com a chegada do Super Nintendo e do Mega Drive, travou-se uma disputa entre os nomeados nintendistas e seguistas (Nintendo e Sega). Os temas eram inúmeros, mas o que mais batiam eram as competições entre os exclusivos de cada videogame e seus mascotes, no estilo “Quem é melhor? Sonic ou Mario?”. Este tipo de discussão rondou as mesas de debate entre gamers durante muitos e muitos anos. Até que a SEGA deixou de produzir hardwares e passou a desenvolver jogos, inclusive pra Nintendo – INCLUSIVE, com participações de Sonic e outros personagens da SEGA nos jogos da Big N. Depois desse período entre Super Nintendo e Mega Drive, chegou o Playstation, o Saturno e o Nintendo 64. Aqui, o negócio começava a ficar mais acirrado. A pauta agora era uma competição constante sobre capacidades gráficas de cada videogame e todos os detalhes que eles podiam oferecer. A verdade é que tanto N64, Ps1 ou Saturn tiveram jogos clássicos em suas bibliotecas e todos eles deveriam ser apreciados pelos jogadores.

Esses videogames históricos pelos seus jogos e também pela disputa nos debates entre os fãs.

 

Nintendo 64, Playstation 1 e Saturno: as discussões ficavam mais acaloradas.

 

Mas a grande rivalidade que se tem registro mesmo começou até depois do Dreamcast, do Ps2, do GameCube e do Xbox. Foi Na geração seguinte à esta, que Ps3, Xbox 360 e Wii geraram muita rivalidade entre jogadores. Aqui também se coloca um adendo: pós 2000, a internet no Brasil passou a ter grande alcance e os fóruns de jogos começaram a bombar com opiniões e debates sobre todos os temas relacionados aos videogames. Então, talvez tenha sido o momento mais acalorado de todos os registros de rivalidades. Foi durante essa geração que passou que surgiu a expressão “ista”. Em evidência, nintendista, sonysta, caixista e também pecista. Por um período, essa rivalidade toda até foi notada pelas empresas que não pacificaram nada, mas jogaram lenha na fogueira. Muitas campanhas de comunicação, especialmente entre Sony e Microsoft, eram repletas de farpas e indiretas. Isso contribuía totalmente pra toda a guerra de gamers que se instalava nos fóruns e espaços digitais. Dificilmente se via isso fora deste ambiente.
Passado para a geração seguinte, com a vinda do Ps4, do Xbox One e do Switch, as coisas foram se amenizando. Os jogadores foram experimentando consoles de outras marcas e também percebendo que cada exclusivo lançado para um videogame tem a sua devida importância. Até mais do que isso: a ampla concorrência gera títulos com ainda mais qualidade e estúdios de desenvolvimento de games muito empenhados em produzir jogos marcantes e cada vez mais avançados em questão de gráficos, sons, músicas e interface. Quando os estúdios não alcançam esse patamar, sobra-lhes a criatividade; normalmente característica dos estúdios independentes, que fazem verdadeiros milagres pra criarem mundos incríveis e até muito melhores do que jogos de alta performance.

Esses três, com a força da internet, levaram foruns e espaços digitais à debates de toda natureza gamer!

 

A era Paz e Amor: a comunidade gamer tem amenizado seus debates e compreendido que cada console tem suas vantagens e ótimos títulos para se jogar!

 

Enfim, o público gamer já aceita e entende que a diversificação dos consoles e dos jogos enriquece muito a nossa comunidade e faz o mercado ficar mais competitivo, indo atrás de novas soluções e criando títulos inesquecíveis!

 

 

Joinville Games
A Joinville Games é uma loja especializada em venda, locação e assistência técnica de video games.
http://www.joinvillegames.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *